SE TEM PREÇO, ESTÁ À VENDA

—NEM POR UM MILHÃO DE DÓLARES!


Ao contrário do que muita gente pensa, na frase acima a pessoa não diz que não vai fazer; apenas que ainda não chegaram no preço dela.


Colocar preço nas coisas que você não quer fazer - ou não quer que alguém faça - não é o mesmo que dizer que não vai fazer. Você simplesmente impõe uma condição.

Foto de Vitaly Vlasov no Pexels

É como aquela velha planilha que colocava uma multa nas malcriações das crianças, que rolou tempos atrás nas redes sociais. No final do mês os pais descontavam as penalidades da mesada e vida que segue. Só que este é um recado perigoso.


Não se pode dizer a uma criança que ela pode trocar o presente de Natal da vovó por uma surra na irmãzinha, ou por dez dias sem ir à aula. Não são coisas equivalentes, porque há uma diferença entre o caro e o inaceitável. O que antes era uma regra social, familiar ou de convívio, passou a ser uma relação comercial.


Quando você coloca um preço no que antes era inaceitável, você implicitamente traz a alternativa de volta à mesa.
Ian Ayres

É assim, também, que as pessoas colocam preço na honestidade, no caráter, na dedicação e até no amor. Coisas que a gente deveria fazer naturalmente porque quer, ou simplesmente porque é o certo. Ser honesto e negociar de boa fé não deveria ser um diferencial para ninguém. É o básico, é o ponto de partida, condição sine qua non.


Por isso, evite sequer sugerir ou mencionar valores em elementos dos quais você não abre mão. Mesmo que seja por brincadeira. Não traga para a mesa algo que você não quer incluir na transação.


#condição #convivência #educação #Ian_Ayres #preço #princípios #regras #transação

  • LinkedIn
  • YouTube
  • Grey Instagram Ícone
  • Grey Spotify Ícone
Fale comigo através do formulário de contato ou escreva diretamente para rodolfo@negociacao360.com.br

© 2019 Negociação 360º  • Todos os direitos reservados • Desenvolvido por Teresa Maita