ATUALIZANDO SUAS DEFINIÇÕES DE ERRO

Um ponto de extrema importância ao analisar as habilidades de uma pessoa em Tomada de Decisão é a forma como ela lida com seus erros. Isto define não só o modo como ela aprende, mas também sua postura em relação aos riscos.


"O dicionário define erro como 'uma ação ou declaração derivada de um julgamento equivocado, conhecimento inadequado ou desatenção.' Esta definição se apoia num critério simplista de verdade baseada no resultado. Não considera tons de cinza, entre erros menores e acertos marginais."

Paul Schoemaker, em Brilliant Mistakes. Mais adiante ele continua:


(...) métodos baseados em resultados são mais propensos a levar a conclusões erradas sobre a performance de uma pessoa. Vários fatores - além da própria decisão - podem influenciar no resultado. (...)

É possível citar algumas armadilhas típicas desta tendência de avaliar a qualidade de uma decisão a partir do seu resultado, ainda a partir do livro de Schoemaker:


  1. Temporalidade. Talvez não vejamos todos os efeitos da decisão na janela de tempo analisada. Algumas decisões provocam efeitos imediatos, ao passo que outras levam tempo para que seus resultados possam ser avaliados.

  2. Sorte. Eventos aleatórios podem influenciar decisivamente o resultado analisado. Tipicamente, no entanto, costumamos ignorar o acaso em nossas análises, porque ele parece nos tirar a sensação de controle sobre as coisas. O problema é que o acaso não liga para o que pensamos e interfere mesmo assim.

  3. Efeitos de tratamento. Ações de terceiros após a decisão podem mudar seu resultado. Até porque, nada acontece no vácuo, nenhuma decisão age isoladamente em um mundo altamente complexo. O mundo não para depois que você escolhe uma linha de ação e é muito provável, inclusive, que ele reaja exatamente à decisão que você tomou alterando, assim, o resultado que você previu.

  4. Dados faltando. Como a decisão é tomada dentro de um intervalo de tempo específico, ela considera apenas as informações que você tinha naquele momento. É por isso que decisões de ontem parecem tolas hoje. Da mesma forma, não dá para pensar hoje no que você deveria ter feito, sabendo apenas o que você sabia ontem. No mínimo, você já sabe parte do resultado do que fez ontem.


O grande problema é que avaliar a decisão pelo resultado desconsidera o processo que levou a pessoa até ela. O que os quatro itens acima sugerem é que pode não haver uma relação direta entre a decisão e o resultado — ou esta relação pode não ser tão forte quanto se imagina.



Por isso, deve-se encarar uma Tomada de Decisão — ou o processo envolvido — como uma tentativa de aumentar suas chances de sucesso, jamais uma garantia.


E o erro faz parte disso, pois é o elemento fundamental na aprendizagem. Você não consegue melhorar seu arremesso no basquete se não conseguir (ou não quiser) enxergar para onde foi a bola que bateu no aro. Se você não olhar para o seu erro — e não fizer as pazes com ele — nem adianta tentar o próximo lance.


#avaliação #decisão #erro #processodecisório #tomadadedecisão